Espero que a todos os que puderam e estiveram com os seus filhos no dia de ontem (Dia do Pai), e que muitas vezes é de Pai ausente por diversos motivos,seja pelo afastamento do pai ou pela “guerra” efectuada pela mãe,ou pelo caso como do tristemente celebré (e amigo) Dr. Claudio Rio Mendes.

Que tudo tenha corrido pelo melhor e que tenha sido um dia feliz, para todos. A vida tem destes bons momentos,como eu tenho tido alguns,mas nunca se esqueçam que a guarda não pode ser baixada,seja por qual dos progenitores seja, pois por mim falo e contra mim digo.

Lutamos pelo amor dos nossos filhos,não pelo que temos ou queremos, mas por o que eles merecem e devem ter. No meu caso a guerra é feita de avanços e recuos,momentos de paz e de batalha constante,mas mantenho os meus pés no ar, sempre a espera, e vejo nos olhos o amor do meu filho, mas vejo a guerra dele, da luta e das barbarides que a mãe infelizmente lhe faz por ele gostar do Pai.

Mas é a vida, é a minha cruz, enquanto niguem mudar as leis, enquanto os Pais, também não alterarem as suas posturas de não querem saber de não desejarem o seu sangue.

Só ai, é que todos teremos uma chance…uma oportunidade de fazermos a “burrice” dos tribunais mudarem as regras do jogo e ninguém poder fazer cavalos de guerra ou batalhas com as nossas indefesas crianças.

Onde vai acabar a parvoice dos tribunais? Onde vai dar este aumento de autoridade dos juizes, e eles fecham os olhos aos nossos filhos e ao futuro dos deles,quando todos eles, simplesmente na altura deles nos substituirem farão?

As lutas que como eu, alguns pais vão fazendo e levantando poeira, para que nos vejam, farão mudar as regras e darem ao Pai o direito de verem, estarem e amarem os seus filhos.

O dia feliz passou,voltamos ao “confronto”, mas um dia,um dia….alguém irá nos ouvir…..

Quem sabe…..

Anúncios