É transmitir a vida. É muito mais ainda.
É difundir o amor. É amar. É saber confiar.
É crer no filho. É deixá-lo crescer.
É vigiar sem ofender. É cuidar sem sufocar.
É compreender. É ter paciência de vê-lo crescer.
É mostrar os caminhos. É deixá-lo escolher.
É estar atento às suas necessidades.
É ser verdadeiro para que ele encontre a verdade.
É acreditar nos homens para que ele descubra verdadeiros amigos.
É ser honesto comigo mesmo, para que ele acredita em mim.
É abrir as portas da minha casa, para que haja mais união.
É compreender que sou pecador, para que ele perdoe as minhas falhas.
É ficar bem pequeno, para que ele possa se lançar na vida.
É torna-me forte, para deixá-lo partir. Seguir o seu caminho.
Pular obstáculos sem medo. Ajudar e pedir ajuda.
Cair e levantar. Ser  feliz na sua liberdade.
Como é difícil ser pai!
O importante não é dizer “Eu amo”.
O importante é amar de verdade!

O pai que dá um pouco de atenção ao seu filho,
que olha rapidamente o que o filho
está mostrando que ouve desatentamente o que o filho lhe fala
que mal nota que o filho está crescendo e aprendendo
este, não é o pai ideal…
Para ser pai, precisa ter o respeito,
e olhar atentamente quando seu filho lhe solicita.
Precisa ser amável e cobrir seu filho
com um olhar carinhoso.
Precisa saber parar com tudo e ouvir tudo o que seu filho tem a falar.
Precisa saber elogiar a todo momento para que ele se sinta seguro
e mais tarde possa enfrentar as grandes dificuldades da vida.
Precisa se sentir grande, infinitamente grande,
para que seu filho possa levar uma vida inteira para lhe admirar…
Pai é aquele que está junto ao seu filho, não importa se ele é homem ou mulher,
desde que esteja fazendo o certo para que o filho haja de maneira certa também.
Não será um bom pai aquele que escondido em seus problemas,
não participar da vida do filho que necessita de cuidados.
Não servirá como espelho, aquele pai que corre a vida
se amargurando e sequer tenta ser melhor.
Pai é e sempre será aquele que ao lado do filho,
consegue descobrir a vida, e apreciam juntos cada descoberta,
e assim, são como crianças, na mesma idade pelo afeto,
pela sintonia, pelo amor por Deus, por ser filho, por ser pai.

Anúncios