image

Stephen Rice, médico do Centro Médico da Jersey Shore University, nos Estados Unidos, explica quais atividades são ideais para as crianças:
Atividades físicas fazem bem à saúde e ninguém questiona isso. Mas como os pais podem estimular seus filhos a se exercitarem sem passar dos limites? E como estimular a atividade física em crianças com sobrepeso, que naturalmente têm mais dificuldade em se exercitar? Stephen Rice, médico do Centro Médico da Jersey Shore University, nos Estados Unidos, explica que as crianças precisam ter espaço para diversão. A brincadeira, por sua vez, faz o papel do exercício – atividade tão necessária nessa fase da vida.

Rice é autor de um artigo publicado na revista científica Pediatrics, da Sociedade Americana de Pediatria, que derrubou uma das possíveis barreiras contra a atividade física feita por crianças: o calor. Até 2000, acreditava-se que as crianças eram menos capazes de tolerar e se adaptar a atividades feitas no calor do que os adultos. O novo estudo, porém, mostra que elas podem fazer atividades físicas normalmente, desde que haja cuidado com a hidratação. Atuante na área de medicina e esporte há mais de três décadas, ele concedeu entrevista por e-mail ao site de VEJA:

Segundo as diretrizes internacionais, crianças precisam praticar 60 minutos por dia de atividades físicas para ter uma boa saúde. Isso é suficiente ou as crianças precisam de mais exercícios? Essas recomendações são destinadas para um amplo espectro de indivíduos. Fazer 60 minutos de atividades de intensidade moderada a vigorosa é uma recomendação excelente e viável para o público-alvo. Mas como saber se uma atividade é moderada ou vigorosa? Isso depende da criança e do tipo da atividade. Se as crianças estão em ambientes externos, correndo, jogando, brincando e suando a camisa, o nível de atividade provavelmente se enquadra no ideal.

Com o aumento nos índices de obesidade e de pesquisas que relacionam o excesso de peso ao risco de saúde, o que mais pode ser feito para estimular as crianças? Encorajar atividades que incluam movimento corporal, como andar, correr, andar de bicicleta, jogar, pular. É importante que as crianças convivam com amigos que também são ativos. Os pais devem estimular brincadeiras espontâneas, não dirigidas por adultos. Eles devem disponibilizar espaços para isso. É preciso lembrar que os pais têm um papel fundamental. Devem sair com as crianças para passeios, caminhadas, levá-las para visitar parques, fazer trilhas, subir em árvores. É importante tentar sair de dentro de casa, respirar ar fresco e se movimentar.

Crianças com sobrepeso precisam fazer mais exercícios do que crianças com peso normal? Provavelmente sim, mas pode ser difícil que elas façam isso. Não queremos que as crianças se sintam mal por estar assim e precisamos ser sensíveis ao fato de que pode ser mais difícil para aquelas acima do peso. Formar grupos exclusivamente com crianças gordinhas pode fazer com que elas se sintam confortáveis com seu peso, mas pode não ser o ideal – um grupo com grande diversidade desafia e estimula mais na redução de peso.

Quais tipos de atividades são ideais para essas crianças? Atividades que trabalham o sistema cardiovascular são boas. Fazer exercícios em uma piscina é um excelente método de desafiar a si mesmo. Pode ser feito com a água na altura do peito – com ou sem colete. A criança pode correr na piscina sem bater as pernas. Eles podem também buscar força, resistência e condicionamento aeróbico. Dependendo do grau de obesidade, andar pode ser a melhor atividade – para outros, pode ser andar de bicicleta. Para crianças pequenas acima do peso, não costumo recomendar a perda de peso de fato. Indico pelo menos a manutenção dos quilos atuais enquanto elas “crescem em seu próprio corpo.” Se a criança for capaz de ter um crescimento normal sem ganhar peso no período de um ano, por exemplo, ela será mais enxuta sem ter perdido quilos de fato.

Recentemente, o governo britânico lançou uma nova diretriz que disse que crianças menores de cinco anos devem se exercitar pelo menos três horas por dia. Qual sua opinião sobre isso? Certamente eles não querem dizer que as crianças devam se submeter à rotina de musculação e de ginástica geralmente proposta para pessoas adultas. O intuito é mostrar que as crianças precisam ter oportunidades de correr, escalar, explorar o espaço durante grande parte do dia, todos os dias. E não devem ficar dentro de um espaço fechado. É uma forma de dizer aos pais que dêem aos seus filhos chances de brincar e divertir-se.

Então os pais não precisam colocar bebês para se exercitar? O bebê não precisa ser colocado em um regime de exercício. É preciso que os pais ofereçam a oportunidade de o bebê se movimentar em um ambiente seguro. Com isso, ele será bastante ativo. Basta testar: se incentivadas, as crianças rolam, sentam, engatinham, escalam, ficam de pé e andam. Deixá-las em uma cadeirinha ou em um berço durante o dia todo pode sim ser um problema. Repito: dêem oportunidades para que eles se movimentem livremente e deixem que eles brinquem com brinquedos apropriados. Eles ficarão bem.

O que os pais devem fazer se as crianças que odeiam a ideia de praticar atividades físicas? Faça coisas em família. Leve a criança para andar, sair com os amigos, nadar em uma piscina ou até jogar um videogame Wii. Não permita acesso irrestrito ao computador e horas ininterruptas diante da televisão em um sofá confortável rodeado de alimentos calóricos.

Fonte: Revista online Veja
http://veja.abril.com.br/noticia/saude/pais-devem-estimular-criancas-a-brincar

Anúncios