Mais um dia de sábado,e sem o meu filho,sem saber onde esta e se esta bem, principalmente porque a mãe trabalha ate as 15 horas.Ela foi sempre assim, percebo isso agora,principalmente por falar com o pai da outra filha dela.
Nunca percebemosquando nos apaixonamos. Se assim fosse,provavelmente não fariamos algumas coisas que depois ficamos tristes,sim porque o meu lema de vida é nunca me arrepender de nada,mas isso hoje em dia começa a ser difícil. De tal forma que as vezes quando ela se tenta desviar das “porcarias” que faz e tenta atirar as culpas para terceiros,os mesmos que se intitulam amigos e amigas e acabam por fazer coisas que não lembra ao diabo,como ir de férias 1 semana com uma amiga e “abandonar” 2 filhos um com 6 meses e outra com 2 anos,ao cargo de pessoa no minimo duvidosa.Ou como faz agora,deixa com pessoas que nem sequer sabem cuidar delas,nemnunca trabalharam na vida,ou pessoas que tiveram problemas com estupefacientes.Fiquei a saber nesta quinta-feira,que mesmo com uma queixa identificando os veiculos e o crime,que os agentes que autuarem os prevaricadores,podem se quiserem não entregar,ou escreverem uma queixa ao tribunal de menores,indicando que a criança ou crianças estão,ou estariam em perigo. E esta hein? Então o que seria necessário para eles efectuarem um auto? A minha questão,nem eles sabiam. Eu sei que, nem todos os sitios são iguais,mas tirando um ou outro agente que fiquei a conhecer da GNR de Fanzeres,pelas regras ou pela inércia dos agentes,pedir para efectuarem uma queixa é o mesmo que arrancar um dente a sangue frio,tão frio como o gelo dos polos.
Mas um dia filho,um dia…estaremos juntos…um dia o balde de areia,iremos utilizar e fazermos castelos de areia,um dia vamos poder ir de férias a onde tu quiseres,e viver a vida…um dia…sozinho não mudo muito,mas hei-de conseguir fazer que alguem olhe,que alguem queira saber de nós pais, que não somos ouvidos….um dia

Anúncios