Enquanto não saem os resultados estatísticos do INE (Instituto Nacional de Estatística), resultante da década correspondente de 2001 a 2011, acerca das famílias portuguesas, fica um resultado apresentado pelo INE, num seminário Família: Realidades e Desafios. Este estudo revela muitos factos interessantes, mas não revela o que sofrem muitos dos pais para terem os seus filhos consigo. Mas mostra a abismal diferença de pais que tem os seus filhos, e quando isso acontece estatísticamente, são maioritariamente viúvos 64%, e numa idade compreendida entre os 40 e os 55 anos de idade. A própria Associação para a Igualdade Parental, indica que de todos os casos, em tribunal 92% ficam a guarda da mãe e 2% com as Instituições Governamentais, e com 2,6 % pais maternos, sendo que 2,4% com os pais paternos, os pais somente 1%, é que detém o direito de ter os filhos com eles. Apesar de muitos homens pura e simplesmente ignorarem os seus filhos e não querem, nem sequer pensarem em os terem de 15 em 15 dias ou mesmo as vezes, não deveria ser por esses que os outros que pretendem lutar por eles, ficarem de mãos e pés atados.

Mas também diga-se que conforme o Tribunal de Menores indica, estes números estatísticos poderão ser falsos, pois alguns casos que entram em tribunal são resolvidos, com acordos, extra judiciais. Eu entendo que esses acordos são efectuados quando pelo menos existe algum tipo de bom entendimento, mas quando esse entendimento acaba? Pois um dia acaba, ou porque alguém se intromete, ou por vezes pelas próprias vicissitudes da vida, lá voltam todos novamente as barras dos tribunais, conheço alguns casos.

Mas deixo esse estudo para vossa apreciação:

Seminario: Familia

 

Anúncios