Qual não é de nós que deseja e que gostava de ter a companhia do nosso filho, a toda a hora por perto! Por mais que as vezes precisemos de descanso, gostamos de os ter perto a correr a brincar e chamar por nós.

Eu queria!!! Mas a mãe dele não, só quer passeio e os amigos coloridos e monocromáticos por perto, ela mantém os filhos afastados, a prova é que ela é uma funcionária menor de uma loja de produtos de necessidade básica e entra as 07 horas da manhã e sai as 15 horas, ou quando lhe apetece ou tem alguém a espera. E como tal só tem 1 dia de folga, que utiliza para passear e outras coisas mais que só lhe dizem respeito, mas revolta-me pois podia ficar com os filhos e divertir-se com ele, mas não só se for obrigada ou se tiver que os levar ao médico que no meu caso nem quando ele vai eu sei, e até hoje por imensos pedidos meus nunca soube onde e quem era o medico que o acompanha.

E quando o meu filho fica aos cuidados dela, se sabe onde é que fica, e se fica em segurança, que muito sinceramente não me deixa descansado, pois se ela não tem responsabilidade para andar num automóvel, com 2 cadeiras e quando só esta com um dos filhos o veiculo usado por um “amigo” dela só detém 2 lugares, ai se vê o perigo que diversas vezes ele deve correr (acidentes acontecem).

Ela não conduz, não pode, pois tem um problema de visão, tentou dar muitas voltas para poder tirar a carta, mas falhou sempre, pois exigem lhe atestado que nenhum medico no perfeito juízo lhe passa. Como tudo na vida nela, fica sempre pela metade, ou porque não pode, ou porque, é demasiadamente difícil para ela fazer, ela só faz o que é fácil, o difícil deixa para os outros.

Prefere colocar os miúdos no infantário, que devo dizer para meu gáudio, que até estão ligeiramente melhor que na incompetência dela e na insignificância que eles lhe representam. Por exemplo este fim de semana ela só ficou com a filha dela, pois como expliquei o pai da menina dela, acabou por deixar cair a moral que por lutas infrutíferas o desgastaram e só à mãe se pode atribuir culpas.

A vida dá muitas voltas e eu sei que ela vai cometer um erro, já cometeu no passado, e para demonstrar, tenho agora 52 testemunhas, e um dia alguém vai ouvir e com o erro dela, dar-me razão.

E por isso eu  não desisto, por mais que seja a minha vontade as vezes, por mais difícil que seja, por mais duro e inconsequente possa parecer, um dia…um dia eu sei que vou conseguir ter o meu menino, bem perto de mim…um dia!!!!!

Anúncios